logotipo operacional.pt

Posts com Tag ‘BrigRR’

BRIGADA DE REAÇÃO RÁPIDA ASSINALA ANIVERSÁRIO EM TOMAR

Por • 7 Out, 2018 • Categoria: 03. REPORTAGEM, EM DESTAQUE

Em 29SET2018 o 13.º aniversário da Brigada de Reação Rápida realizou-se em Tomar, cidade que acolhe o Regimento de Infantaria n.º 15, e ficou marcado pelo acto formal da entrega do Estandarte Nacional que acompanhou a 3.ª FND (Conjunta) MINUSCA e a divulgação pública do inédito “louvor” que a Assembleia da República havia aprovado no dia anterior, precisamente destinado a enaltecer os militares portugueses que actuaram e actuam ao serviço das Nações Unidas e da União Europeia na República Centro Africana.



OS PÁRAS EM COMBATE NA RCA, A OPERAÇÃO “SUKULA”

Por • 6 Set, 2018 • Categoria: 03. REPORTAGEM, 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, EM DESTAQUE

«…Os elementos dos grupos armados tinham posições de tiro ao longo do enfiamento da rua e lateralmente. Disparavam e deslocavam-se para outras posições utilizado os labirintos existentes entre as habitações…lançavam granadas dos telhados… …mal a nossa primeira viatura entrou na rua foi alvejada, respondemos de imediato…». Neste artigo vamos tentar dar uma ideia aos nossos leitores do que foi uma das acções de combate dos paraquedistas da 3.ª Força Nacional Destacada (Conjunta) na MINUSCA em Bangui, a Operação “Sukula”. 



EXÉRCITO ENVIA BLINDADOS PANDUR PARA A RCA

Por • 19 Jul, 2018 • Categoria: 01. NOTÍCIAS, 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI

Em breve serão enviadas como reforço das forças portuguesas na República Centro Africana, seis viaturas blindadas de rodas Pandur II 8×8 em diferentes versões. Depois do Kosovo e Lituânia estes blindados que vieram substituir as velhinhas Chaimite, rumam agora pela primeira vez a África. 



REPÚBLICA CENTRO AFRICANA: APOIO “DE RETAGUARDA” AOS PÁRAS

Por • 9 Jul, 2018 • Categoria: 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, EM DESTAQUE

Os paraquedistas portugueses na República Centro Africana têm sido repetidamente notícia e por boas razões! As operações de combate contra grupos armados, a protecção de comunidades atacadas, os elogios recebidos quer na RCA pela hierarquia das Força das Nações Unidas – a MINUSCA – quer em Portugal pelo poder político e chefias militares, aparecem na imprensa nacional e mesmo internacional.



PORTUGAL NA RCA, DE VITÓRIA EM VITÓRIA ATÉ…

Por • 24 Jun, 2018 • Categoria: 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, EM DESTAQUE

Foi público o motivo pelo qual o governo, com o apoio do Presidente da República e o parecer favorável do Conselho Superior de Defesa Nacional, decidiu empenhar uma força de combate portuguesa – 160 militares, uma companhia reforçada – na missão da ONU na RCA: «…Conseguimos realizar três objetivos: acolher plenamente o pedido francês; dar credibilidade ao Estado português na luta contra o terrorismo e na relação com a UE e ainda dar uma representação mais consistente ao Estado português na ONU. E ainda se pode invocar outra vantagem que não era antecipável, que é a candidatura de António Guterres a secretário-geral da ONU, que é valorizada com uma decisão desta natureza…» (Azeredo Lopes, Expresso, 06.04.2016).



EM LAMEGO COM AS OPERAÇÕES ESPECIAIS DO EXÉRCITO (II)

Por • 1 Mai, 2018 • Categoria: 03. REPORTAGEM, EM DESTAQUE

Missões internacionais e de serviço público; conclusões. Depois de nos termos referido no artigo anterior aos aspectos organizacionais e às decisões que os consolidaram e também aos equipamentos e armamentos em uso, vamos hoje olhar para o enorme leque de missões cumpridas e para aquelas que se avizinham, como uma inédita no Afeganistão muito em breve, apresentar ainda mais algum armamento e equipamento mesmo não esgotando o assunto, e depois deixar ao leitor as nossas conclusões deste dia em Lamego.



EM LAMEGO COM AS OPERAÇÕES ESPECIAIS DO EXÉRCITO (I)

Por • 29 Abr, 2018 • Categoria: 03. REPORTAGEM, EM DESTAQUE

Organização, Formação, Armamento e equipamento. As Operações Especiais do Exército Português estão a passar por um bom momento e isso notou-se na visita que fizemos a Lamego. Destacam-se as novas instalações para praças e o armamento moderno que têm à sua disposição. O Plano de Implementação da Força de Operações Especiais aprovado em 2016 é no entanto bem mais vasto do que estes aspectos que saltam à vista, os novos quadros orgânicos desse mesmo ano adequaram a organização da unidade às exigências actuais e os resultados do trabalho de anos começa a aparecer de modo marcante.



NA REPUBLICA CENTRO AFRICANA OS PORTUGUESES NÃO PARAM!

Por • 20 Abr, 2018 • Categoria: 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, EM DESTAQUE

Quer em Bangui quer fora da capital da República Centro Africana, por vezes a centenas de quilómetros da sua base no aeroporto internacional de M’Poko, a Força de Reacção Rápida da MINUSCA continua as operações para neutralizar grupos armados ou para prevenir as suas acções. Aqui fica uma foto-reportagem das últimas semanas de operações na RCA para os portugueses da 3.ª Força Nacional Destacada.



COMANDANTE DA FND PORTUGUESA NA RCA FALA AO OPERACIONAL

Por • 5 Abr, 2018 • Categoria: 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, EM DESTAQUE

A força portuguesa na República Centro Africana foi há escassos dias alvo de um ataque, reagiu com o armamento ligeiro e pesado ao seu dispor, letal e não-letal, não houve baixas entre os nossos militares nem na população, mesmo naquela apoiante dos atacantes que fugiram. Este facto teve algum destaque na imprensa portuguesa, as coisas correram bem, a notícia rapidamente passou. Quisemos saber mais detalhes, perceber o que se está a passar com os nossos militares na RCA e falamos com o Tenente-Coronel Pára-quedista João Bernardino que comanda a 3.ª Força Nacional Destacada (Conjunta) na MINUSCA – (United Nations Multidimensional Integrated Stabilization Mission in the Central African Republic).



FORÇA PORTUGUESA NA REPÚBLICA CENTRO AFRICANA

Por • 18 Mar, 2018 • Categoria: 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, EM DESTAQUE

A 3.ª Força Nacional Destacada portuguesa na República Centro Africana, projectada para este país no início de Março de 2018, tem estado nestas duas primeiras semanas de missão a preparar-se para muito em breve iniciar a actividade operacional e ao mesmo tempo a concluir a sua instalação naquela que vai ser a sua base principal nos próximos 6 meses, campo M’Poko, Bangui, RCA. A FND na MINUSCA é em 80% constituída por militares paraquedistas da Brigada de Reação Rápida mas integra também elementos das armas e serviços do Exército e um Destacamento de Controlo Aéreo Táctico da Força Aérea Portuguesa.