logotipo operacional.pt

PRIMEIRA PÁGINA

SOBRE O SEMINÁRIO “SERVIÇO MILITAR: ESCOLHER UM FUTURO”

Depois do artigo que publicamos, APRESENTADO O “PLANO DE AÇÃO PARA A PROFISSIONALIZAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR”, hoje vamos abordar de modo tão sintético quanto possível o Seminário “Serviço Militar: Escolher um Futuro” do passado dia 12 de Abril e levantar algumas questões que nos parecem pertinentes. O Ministério da Defesa Nacional acredita que o sistema de serviço militar actual não está esgotado ignorando outras opções mas sim o seu aprofundamento. Apresentamos algumas das possibilidades não consideradas pela tutela política, como o recrutamento de estrangeiros e o recurso a civis.

APRESENTADO O “PLANO DE AÇÃO PARA A PROFISSIONALIZAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR”

«…Os quinze anos de história da profissionalização em Portugal não permitiram a operacionalização plena de todas as suas dimensões… …No entanto, somos levados a interpretar estes problemas não como sintomas da falência do modelo, mas sim como sinais de que nos encontramos num momento crucial em que é preciso encontrar medidas para explorar as potencialidades da profissionalização e concretizá-la devidamente em todas as suas dimensões…», excerto das conclusões do referido Plano, Abril de 2019, Ministério da Defesa Nacional.

BASE AÉREA N.º 6, 65 ANOS DE MEMÓRIAS, 1953-2018

Numa altura em que o destino da Base Aérea N.º 6 ainda não estará completamente definido, acaba de ser lançada esta obra sobre a sua história e do anterior Centro de Aviação Naval, na península do Montijo, onde foi construída esta infra-estrutura aeronáutica, umas das mais importantes de Portugal e durante anos até com relevância para a NATO. O leitor vai tomar contacto não só com os fundamentados textos de Pedro Ventura como com abundante documentação obtida em minuciosa investigação nos arquivos nacionais e muitas fotografias de excelente qualidade.

MUSEU DA AVIAÇÃO MILITAR EM SZOLNOK (HUNGRIA) – CONCLUSÃO

Depois de no primeiro artigo sobre este Museu da Aviação Militar de Szolnok termos feito uma caracterização geral e iniciado a visita pela área coberta, hoje vamos até ao ar-livre ver a as suas principais atracções: a colecção de caças MiG, os helicópteros e os sistemas de defesa aérea.

A OPINIÃO DE MILITARES NA IMPRENSA

Militares fora do activo escrevem regularmente ou ocasionalmente em órgãos de comunicação social as suas opiniões sobre temática de defesa e forças armadas. A lista felizmente é longa e antiga, uns escrevem muitas vezes outros menos, mas o que nos leva a este pequeno apontamento é a recente inclusão em mais dois jornais de colunas de opinião, semanais, escritas por militares.

MEDALHA COMEMORATIVA DO CINQUENTENÁRIO DO “MONUMENTO AOS MORTOS EM COMBATE” – 1968 – 2018

O REGIMENTO DE PARAQUEDISTAS comemora em 3 de julho próximo, o cinquentenário da inauguração do MONUMENTO AOS MORTOS EM COMBATE, marco incontornável do seu património histórico. A Guerra do Ultramar tinha começado em 1961, ano em que as tropas paraquedistas sofreram os seus primeiros mortos em combate, e desde logo o sangue vertido pelos “boinas verdes” começou a ser honrado e lembrado. Em 1968 o monumento de Tancos foi a primeira grande expressão pública desta cultura que se mantém.