logotipo operacional.pt

PRIMEIRA PÁGINA

OS COMBATES EM BAMBARI E O BAPTISMO DE FOGO DAS PANDUR II

O comandante da 4.ª Força Nacional Destacada (Conjunta) na RCA, Tenente-Coronel Paraquedista Óscar Fontoura, respondeu às questões do Operacional desde Bambari, sobre os combates deste início de Janeiro e o desempenho das Pandur II 8X8. A segunda cidade da Republica Centro Africana, importante nó rodoviário que controla o acesso de mercadorias à capital e ao país, com importantes recursos minerais na região, está para já livre dos grupos armados. A autoridade do Estado vai sendo reposta pelas forças da MINUSCA e Forças Armadas Centro Africanas, tendo a Força de Reacção Rápida (FRR), maioritariamente composta por Paraquedistas portugueses desempenhado um papel determinante.

A ARTILHARIA DE COSTA NO “OPERACIONAL”

Foi com agrado que tomamos contacto com uma reportagem alargada no Jornal Público de 06JAN2018 – Os últimos canhões da costa calaram-se há 20 anos, texto de Mara Gonçalves e fotografia de Nuno Ferreira Monteiro – sobre um tema que também nos é caro e ao qual temos dado continuada atenção. Sendo um assunto que sempre nos interessou não podemos deixar de voltar a referir aqui o trabalho da ARTCOSTA – Associação dos Amigos de Artilharia de Costa Portuguesa, e dos esforços que desenvolve para preservar essa memória da história militar de Portugal.

MUSEU DA AVIAÇÃO MILITAR EM SZOLNOK (HUNGRIA) – CONCLUSÃO

Depois de no primeiro artigo sobre este Museu da Aviação Militar de Szolnok termos feito uma caracterização geral e iniciado a visita pela área coberta, hoje vamos até ao ar-livre ver a as suas principais atracções: a colecção de caças MiG, os helicópteros e os sistemas de defesa aérea.

A OPINIÃO DE MILITARES NA IMPRENSA

Militares fora do activo escrevem regularmente ou ocasionalmente em órgãos de comunicação social as suas opiniões sobre temática de defesa e forças armadas. A lista felizmente é longa e antiga, uns escrevem muitas vezes outros menos, mas o que nos leva a este pequeno apontamento é a recente inclusão em mais dois jornais de colunas de opinião, semanais, escritas por militares.

O EXÉRCITO PORTUGUÊS NA GRANDE GUERRA (1914-1918) – JORNAL DO EXÉRCITO

Por ocasião do Dia do Exército 2018 – 25 de Outubro – foi lançado um número especial do Jornal do Exército, dedicado à sua participação na 1.ª Guerra Mundial, quer nos teatros de operações de África, em Angola e Moçambique, quer na Europa, em França. Trata-se de uma interessante revista, profusamente ilustrada, e escrita porque vários autores, militares e civis, todos eles com “reconhecidos conhecimentos sobre este período da nossa história”. A não perder!  

MEDALHA COMEMORATIVA DO CINQUENTENÁRIO DO “MONUMENTO AOS MORTOS EM COMBATE” – 1968 – 2018

O REGIMENTO DE PARAQUEDISTAS comemora em 3 de julho próximo, o cinquentenário da inauguração do MONUMENTO AOS MORTOS EM COMBATE, marco incontornável do seu património histórico. A Guerra do Ultramar tinha começado em 1961, ano em que as tropas paraquedistas sofreram os seus primeiros mortos em combate, e desde logo o sangue vertido pelos “boinas verdes” começou a ser honrado e lembrado. Em 1968 o monumento de Tancos foi a primeira grande expressão pública desta cultura que se mantém.