logotipo operacional.pt

IRAQUE: BRIGADA MECANIZADA NA FORMAÇÃO DA GUARDA DE FRONTEIRA

Por • 9 Fev , 2017 • Categoria: 04 . PORTUGAL EM GUERRA - SÉCULO XXI, PRIMEIRA PÁGINA Print Print

O 4.º Contingente Nacional formado por militares da Brigada Mecanizada está no teatro de operações do Iraque há sensivelmente 3 meses, empenhado na formação das forças de segurança locais. Integrados na Coligação Internacional liderada pelos EUA e na qual participam mais de 60 países, este é o contributo de Portugal para o combate ao Daesh no Iraque. Fazemos aqui uma actualização do que se passa no terreno com o nosso contingente.

Mais um dia de trabalho para os portugueses no Besmaya Range Complex, uma enorme e bem equipada infra-estrutura de treino militar. Esta foto e algumas das seguintes fornecem-nos boa informação sobre o armamento e equipamento em uso pelos nossos militares no Iraque. Lenços a proteger a cara e óculos balísticos são imprescindíveis dadas as condições atmosféricas nesta época do ano. Curioso que o IFAK-Individual First Aid Kit, tem um padrão diferente (US) e alguns acessórios de equipamento são adquiridos pelos próprios.

Preparar a estabilização do Iraque

O Exército Iraquiano está neste momento muito empenhado em operações ofensivas contra o Daesh, com os combates mais importantes a terem lugar em Mossul como é público. Algumas das unidades envolvidas no ataque foram aliás treinadas também pelos instrutores portugueses que desde Maio de 2015 começaram a actuar neste país.

Na actualidade no Building Partner Capability (centro de formação) de Besmaya os militares da Coligação, nomeadamente os da Brigada Mecanizada, para além de cursos de natureza técnica na área do Countering Improvised Explosive Devices (C-IED) e de Route Clearance(*), têm como esforço principal ministrar instrução a unidades da Guarda de Fronteira. Estas unidades tipo militar pertencem ao Ministério do Interior e, juntamente com unidades de Polícia provenientes de várias províncias, têm sido as audiências de treino dos instrutores da coligação. Embora sejam unidades de Guarda de Fronteira e de Polícia, o treino que é ministrado é puramente militar e tem como objectivo habilitar estas unidades a garantir “segurança de área” nas zonas conquistadas ao Daesh, libertando assim as unidades do Exército para as operações ofensivas seguintes.

Depois de terem treinado brigadas do Exército, os militares portugueses estão agora empenhados a formar os iraquianos a quem competirá garantir a estabilidade dos territórios que aquelas vão conquistando à rebelião.

Treino de “mirada” com a veterana HK G3 7,62mm mod/1963, sem qualquer dispositivo óptico moderno. Estando obsoleta continua ao serviço em Portugal e localmente é identificada como a espingarda “do inimigo”, o Irão, que as usou intensamente na guerra “Irão-Iraque” (1980-1988). Já a pistola no coldre da perna é uma HK USP Compact, 9mm, arma actual e fiável. Estes coldres tácticos de uso na perna são bem mais práticos e seguros que os anteriores de uso no cinturão. Note-se que o militar neste treino “desligou” a bandoleira da arma, para a poder usar convenientemente.

Militares portugueses testam uma Dragunov sniper rifle. O Exército e as Forças de Segurança do Iraque usam quer armas de fabrico russo quer USA e os instrutores têm que ministrar formação com todas elas. O padrão de camuflado “deserto” que o Exército Português usa é oriundo dos EUA embora estes já não o usem. Curiosamente alguns militares iraquianos também o utilizam.

Sessão de tiro com Dragunov sniper rifle, o instrutor faz uso de binóculos com telémetro laser e bússola incorporada. Usa luvas e acessório no capacete (para ligar uma lanterna táctica) adquiridas localmente. O militar em segundo plano usa lentes transparentes nos óculos balísticos (são fornecidas também escuras e amarelas), para uso consoante as situações.

Frente aos 4.º e 5.º batalhões da “Policia Guarda de Fronteiras” no dia em que terminaram a sua formação (29NOV2016) em Besmaya, os formadores espanhóis (à direita) e portugueses (à esquerda). O 4.º Contingente Nacional, aprontado na Brigada Mecanizada, inclui militares de várias armas e serviços.

Portugueses no Iraque

A Força Nacional Destacada portuguesa no Iraque, composta por 30 militares, actua em Besmaya na Base Gran Capitán de comando espanhol, designação para aquilo que a Coligação Internacional classifica como Building Partner Capability (BPC). Este centro de formação também adopta por vezes a designação Task Force Besmaya, e inclui contingentes de Espanha, Portugal, Reino Unido e EUA. No QG da Coligação em Bagdade e num outro QG no Kuwait o Exército Português mantém dois oficiais em funções de Estado-Maior, totalizando assim 32 militares no Iraque.

A Coligação Internacional liderada pelos EUA colocou no terreno em Outubro de 2014 a Combined Joint Task ForceOperation Inherent Resolve (CJTF OIR), com o objetivo de eliminar o Estado Islâmico (referido como EI, ISIS ou Daesh) do Iraque. Portugal juntou-se à operação em Maio de 2015, com o 1.º Contingente Nacional, tendo a FND portuguesa rodado a cada 6 meses como aqui vamos acompanhando (ver no final deste artigo o índice de noticias sobre esta missão).

Neste momento está em preparação em Portugal o 5.º Contingente Nacional, sob responsabilidade da Brigada de Intervenção que atribuiu a sua preparação ao Regimento de Cavalaria n.º 6 de Braga. Dentro de sensivelmente 3 meses terá lugar a nova rotação.

Assim, em Maio próximo, quando o Exército Português iniciar o terceiro ano consecutivo de missão no Iraque nesta nova operação – já lá esteve entre 2005 e 2009 embora com efectivos muito mais modestos e  a GNR entre 2003 e 2005 com uma companhia – as três brigadas do sistema de forças terrestre, BrigRR, BrigMec e BrigInt, terão passado pelo teatro de operações com cerca de 160 militares.

O polícia iraquiano usa a M16A2 fornecida pelos EUA, o instrutor é português. Janeiro de 2017. Note-se, além da protecção balística com sistema MOLLE – Modular Lightweight Load-carrying Equipment (os porta carregadores adquiridos localmente), o uso da combat shirt. Trata-se de um artigo de fardamento muito usado nos dias de hoje, mesmo uma necessidade para tornar o uso do equipamento mais confortável e mais seguro (resistência ao fogo, transpiração, etc).

Instrutores portugueses na supervisão de treino com explosivos, um dos “pontos fortes” da formação em Besmaya. O Sargento-Ajudante português usa no ombro da combat shirt o badge do 4.º Contingente Nacional na operação Inherent Resolve

Um dos formadores do Exército Britânico que trabalha em Besmaya com portugueses, espanhóis e americanos, no decurso de uma instrução com um “Torpedo Bangalore” .

Militares britânicos e elementos das forças de segurança do Iraque no final de mais uma formação em Besmaya, Dezembro de 2016.

Um dos sistemas usados na identificação dos militares iraquianos, o “scan da retina”, aqui a ser executado num dos militares que vão iniciar a formação como Guarda de Fronteira.

Elementos dos 4.º e 5.º batalhões da “Policia Guarda de Fronteiras” no dia em que terminaram a sua formação (29NOV2016) em Besmaya. Espanhóis, portugueses, britânicos e americanos, participaram na sua formação.

Formação da Guarda de Fronteira e Polícia

A leitura dos comunicados do Estado Mayor de la Defensa de Espanha – correspondente ao nosso Estado-Maior-General das Forças Armadas –  permite-nos com algum rigor saber o que fazem os instrutores da Coligação Internacional em Besmaya, nomeadamente os portugueses. Entre vários outros possíveis, seleccionamos estes excertos, do mês de Janeiro de 2017, que nos referem:

EL BPC español se hace cargo del adiestramiento de los policías que patrullarán Nínive – 09/01/2017

Cuatro batallones procedentes de la provincia norteña, cuya capital es Mosul, quedan bajo la responsabilidad de los equipos de instructores españoles

A partir de hoy serán más de 1600 los policías iraquíes cuya instrucción y adiestramiento corresponda al BPC que lideran los militares españoles desplegados en Irak. Durante las últimas semanas, dos batallones de la Policía de Fronteras iraquí habían iniciado un ciclo de formación que venía siendo impartido por los cuatro contingentes que integran la Task Force Besmayah, es decir, la fuerza multinacional liderada por España que se integra en la coalición de casi 70 países que colabora activamente en la lucha contra el DAESH.

En el ciclo de instrucción que ahora se reestructura los equipos de instructores portugueses se harán cargo de la formación general de los policías de fronteras, mientras que los equipos españoles asumirán el adiestramiento de los policías reclutados en Nínive. Con la ayuda de los soldados del Reino Unido, que refuerzan las capacidades contra IED y las de detección de artefactos explosivos, los instructores españoles y portugueses dotarán a estas unidades policiales de formación sanitaria, contra armas químicas, agentes biológicos o agresivos radiológicos y nucleares, les familiarizarán con el manejo de armas individuales y colectivas y les enseñarán las técnicas más fundamentales del combate en zonas urbanizadas.

La formación impartida por el BPC liderado por España goza de un gran prestigio entre nuestros aliados de la coalición y entre las propias autoridades y mandos iraquíes. Muchas de las brigadas que se han fajado en el avance hacia Mosul han sido adiestradas en el complejo de Besmayah por militares españoles y por sus compañeros portugueses, británicos y estadounidenses, y ahora, cuando la recuperación definitiva del todo el territorio iraquí está más próxima, las autoridades del país siguen confiando en el adiestramiento proporcionado por nuestras tropas para afianzar las destrezas de sus unidades policiales.

Dos batallones de la Policía de Fronteras iraquí finalizan su formación en Besmayah – 20/01/2017

La plaza de la Patria, el espacio que se encuentra entre los edificios de mando del campo de adiestramiento de Besmayah y el acceso a la base española “Gran Capitán”, ha acogido la ceremonia en la que los batallones de la Policía de Fronteras nº 2 y nº 3 han recibido los diplomas que acreditan a sus miembros como receptores de las diversas destrezas que los militares de la coalición les han transmitido durante las últimas cinco semanas. (…)

Durante el tiempo en que han permanecido en el complejo de Besmayah, el más importante de su naturaleza en el país, los policías iraquíes han mejorado sus capacidades a través de diversas jornadas de instrucción que han abarcado un espectro que va desde la formación básica del combatiente, con ejercicios de tiro de armamento individual (fusilería) y colectivo (ametralladoras, cañones sin retroceso, lanzagradas o morteros) hasta ejercicios de entidad pelotón y sección enfocados al patrullaje o el control de puntos sensibles. La instrucción de combate en zonas urbanizadas se ha realizado con movimientos de unidad hasta tipo compañía y se ha trabajado, con especial intensidad, la instalación y conducción de check points.

Los instructores españoles, portugueses y británicos que han impartido el grueso de este programa académico han acompañado a sus alumnos durante la graduación y les han deseado buena suerte en el retorno a sus puestos de servicio a lo largo de las fronteras iraquíes. Tanto este cuerpo armado como los batallones de policía local que en la actualidad son adiestrados por la fuerza liderada por España juegan un papel determinante en el control del territorio y en la imposición del orden público en las áreas de las que se ha expulsado al DAESH.

Espanha reforçou recentemente o seu contingente no Iraque, são agora mais de 300 militares sob o comando de um oficial general, a maioria em Besmaya, mas também em Bagdade, aqui uma componente de Operações Especiais.

O brigadeiro general Angel Castilla, do Exército Espanhol, comandante da Task Force Besmaya, na qual trabalham 30 militares portugueses, e o tenente general, Hamid Abdaclam Emhamed, comandante da Guarda de Fronteira do Iraque, durante um encontro em Janeiro de 2017. Besmaya é um dos 4 Building Partner Capacityis que a Combined Joint Task ForceOperation Inherent Resolve mantém activos para apoiar a formação das Forças Armadas e de Segurança do Iraque.

Um pelotão da Policia Militar do Exército Espanhol está em Besmaya para garantir eficiência no controlo de acessos e dispõe de 2 equipas cinófilas especialmente treinadas para a detecção de explosivos.

Informação pública espanhola e americana

Como sabe quem acompanha aqui no Operacional a cobertura que temos feito desta missão no Iraque, a nossa principal fonte de informação é o site do Ministério da Defesa de Espanha. Ao contrário de Portugal a política de informação do país vizinho é activa nesta área, e além de proporcionarem visitas regulares de jornalistas (espanhóis) ao terreno, divulgam eles próprios através de uma Célula de Informação Pública que mantém em Besmaya, notícias frequentes (e fotografias) sob os mais diferentes aspectos da missão. Assim, e como muitas vezes têm a simpatia de referir o que os portugueses fazem, nós aproveitamos!

Neste artigo hoje porém a nossa principal fonte de informação sobre a actividade dos nossos compatriotas foi o trabalho realizado pela 982nd Combat Camera Company (Airborne) do Exército dos EUA. As suas imagens que publicamos, devidamente identificadas, podem ser obtidas em alta resolução por qualquer pessoa, via internet, através do sistema de distribuição de imagens e vídeo do Departamento da Defesa dos EUA. De assinalar que as imagens vêm acompanhadas de legendas que ajudam e muito a compreensão do que se está a ver!

Só podemos agradecer o facto deste tipo de unidades acompanharem as suas (e as nossas) forças em operações. A isto chama-se serviço público, informar mostrando, aquilo que os militares fazem.

(*) Route clearance consists of a number of different tasks, such as detection, neutralisation and proofing. Route clearance can not be achieved by using one single technology or system (Route Clearance Concepts – SCI-233/NATO)

 

Clique e leia no Operacional sobre a Missão Portuguesa no Iraque, os seguintes artigos:

MISSÃO DAS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS NO IRAQUE – 2015/16

BANDEIRA PORTUGUESA DE NOVO HASTEADA NO IRAQUE

NOTÍCIAS DAS FORÇAS PORTUGUESAS NO IRAQUE

COMANDANTE DA COLIGAÇÃO INTERNACIONAL VISITA ESPANHÓIS E PORTUGUESES

IRAQUE: NOVO CICLO DE FORMAÇÃO

MISSÃO NO IRAQUE & MAIS UM NATAL LONGE DA PÁTRIA

EXÉRCITO PORTUGUÊS NO IRAQUE: A MISSÃO CONTINUA!

SEGUNDO ANO DE MISSÃO NO IRAQUE: FORMAÇÃO E TREINO

MILITARES DA BRIGADA MECANIZADA RUMAM AO IRAQUE

FORÇAS PORTUGUESAS NO IRAQUE, DEZEMBRO de 2016

"Tagged" como: , , , , , , , , ,

Comentários não disponíveis.