logotipo operacional.pt

Arquivos de : ‘02. OPINIÃO’

O “C” ESTÁ (quase) MORTO, VIVA O “KC”!

Por • 11 Out, 2019 • Categoria: 02. OPINIÃO, PRIMEIRA PÁGINA

Então, o que nos trará o futuro KC-390? Para além da já concretizada capacidade nacional de projecto e construção aeronáuticas, para secções e componentes, sediada no Norte, em Alverca e em Évora, Portugal possuirá um jacto de transporte aéreo táctico e semi-estratégico capaz de dar resposta às solicitações militares e governamentais da mais variada ordem, como o veterano C-130 tem feito até hoje, com brilho. José Cardoso Mira volta a escrever no Operacional, agora o assunto é o “KC”, aborda vários aspectos técnicos que raramente vemos tratados publicamente com este rigor. Sem truques. (mais…)



MOÇAMBIQUE: CAPITÃO-DE-FRAGATA MÉDICA NAVAL FILIPA SOARES ALBERGARIA FALA AO OPERACIONAL

Por • 24 Set, 2019 • Categoria: 02. OPINIÃO, EM DESTAQUE

Entrevistamos Filipa Soares Albergaria, Capitão-de-fragata Médica Naval da Marinha Portuguesa, que acaba de regressar de Moçambique, onde participou na missão ‘Embondeiro por Moçambique’, da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) e dos Médicos do Mundo (MdM), em apoio às vítimas do ciclone Idai. (mais…)



A BOINA DE COR VERDE NO EXÉRCITO PORTUGUÊS

Por • 18 Mar, 2019 • Categoria: 02. OPINIÃO

Continuando a publicação de artigos alusivos aos 25 anos de permanência das Tropas Paraquedistas no Exército, hoje vamos abordar a questão das boinas, muito mais do que um artigo de uniforme um símbolo importantíssimo para quem as usa. Por mais estranho e anacrónico que possa parecer a alguns, há quem esteja disposto a morrer pela sua! Não se pretende fazer a história detalhada das boinas como cobertura de cabeça mas apenas uma síntese para chegar onde queremos neste artigo, ver o que pode ser feito para melhorar o uso da boina verde e conferir maior dignidade aos militares que a conquistam. (mais…)



A OPINIÃO DE MILITARES NA IMPRENSA

Por • 23 Nov, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO, 11. IMPRENSA

Militares fora do activo escrevem regularmente ou ocasionalmente em órgãos de comunicação social as suas opiniões sobre temática de defesa e forças armadas. A lista felizmente é longa e antiga, uns escrevem muitas vezes outros menos, mas o que nos leva a este pequeno apontamento é a recente inclusão em mais dois jornais de colunas de opinião, semanais, escritas por militares. (mais…)



“IN MEMORIUM” – ANTÓNIO JOSÉ MALVA ANTUNES (1958 – 2018)

Por • 12 Nov, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO

Escrever sobre alguém que conhecemos e morreu é sempre muito difícil, doloroso mesmo, mas paradoxalmente fácil, afinal de contas estou a recordar um amigo sobre o qual sei o que dizer, estivemos juntos em muitas ocasiões. Desejava nunca escrever estas linhas, mas é o mínimo que posso fazer, partilhar aquilo que sei deste camarada pára-quedista que tive o privilégio de conhecer. O Malva Antunes faleceu subitamente no passado dia 28 de Outubro, foi colaborador do Operacional, iria continuar, tinha planos para isso. (mais…)



JUSTIFICA-SE A POLÍCIA JUDICIÁRIA MILITAR?

Por • 30 Set, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO

Os recentes acontecimentos relacionados com o desaparecimento e a posterior recuperação do material de guerra dos paióis de Tancos, com alguma demagogia e oportuno aproveitamento têm servido de justificação para aqueles que de há muito pretendem a extinção da Polícia Judiciária Militar (PJM) e a passagem das suas atribuições e competências para a Polícia Judiciária (civil). (mais…)



FORÇAS ARMADAS PROFISSIONAIS, SOLUÇÃO PARA PORTUGAL

Por • 19 Jul, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO, EM DESTAQUE

Perante a falta de voluntários que afecta a capacidade operacional das Forças Armadas, em especial o Exército, muitos defendem hoje o retorno ao Serviço Militar Obrigatório (SMO) o qual teria também outras vantagens para a sociedade em geral. Se o actual sistema de serviço militar está claramente a falhar, parece-nos que o caminho não será o retorno ao SMO – que também se esgotou – mas ao contrário, umas Forças Armadas só com pessoal do Quadro Permanente (QP). Dizemos aqui porque nos parece valer a pena estudar seriamente este assunto, sem preconceitos nem agarrados a dogmas.  (mais…)



NOTAS SOBRE A TRANSFERÊNCIA DOS PARAQUEDISTAS DA FORÇA AÉREA PARA O EXÉRCITO EM 1993

Por • 4 Jul, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO, 11. IMPRENSA, EM DESTAQUE

Este assunto agitou o meio político-militar e mediático nacional nos anos 90 do século XX e continua em grande medida mal explicado. Recentemente um dos protagonistas da altura veio a público falar sobre o tema, com um detalhe que induz em erro quem o tenha lido, e pareceu-nos boa oportunidade deixar escrito alguns aspectos sobre este processo e rebater a dita afirmação, sem naturalmente pretender esgotar o tema. (mais…)



VAMOS VOLTAR A OUVIR FALAR DA UCRÂNIA?

Por • 25 Fev, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO

Talvez por causa do que se está a passar noutros pontos do globo com maior visibilidade mediática passou relativamente despercebida por cá uma nova lei aprovada pela Ucrânia no passado dia 20FEV2018. Estamos perante um movimento rápido, político e militar, que poderá ter como consequência um aumento da violência. Todos os actores internacionais no terreno estão em alerta para fazer face a novos desafios, uma actuação mais musculada do Exército Ucraniano parece agora possível. (mais…)



BRIGADEIRO-GENERAL COELHO REBELO COMANDA A BRIGADA DE REAÇÃO RÁPIDA

Por • 17 Jan, 2018 • Categoria: 02. OPINIÃO, EM DESTAQUE

A Brigada de Reação Rápida tem novo comandante desde o passado dia 9 de Janeiro: o Brigadeiro-General Coelho Rebelo, 55 anos de idade, 37 de serviço militar. Oriundo das Operações Especiais com longa carreira quer na área operacional, em Portugal e em missões expedicionárias, quer em funções de estado-maior, assume agora a liderança da grande unidade que integra as forças de primeiro emprego do Exército, aquela que deve estar pronta para avançar primeiro!«…Esta é a Brigada que é por todos reconhecida por integrar as designadas Tropas Especiais: Paraquedistas, Comandos e Operações Especiais; caracterizados por uma forte cultura própria de cada especialidade mas que não é, nem será garantidamente no meu Comando factor limitador de uma forte coesão da Brigada onde se inserem, antes lhe dando parte importante da coerência organizativa, a que se associam a artilharia de campanha e a antiaérea, a cavalaria, a engenharia, as transmissões e o apoio sanitário porque é na partilha de conhecimentos, na  melhoria contínua e na complementaridade que reside a força deste todo maior que a soma das partes…» (mais…)