- - http://www.operacional.pt -

PRIMEIRO-MINISTRO VISITA MILITARES PORTUGUESES NA REPÚBLICA CENTRO AFRICANA

O Primeiro-Ministro português, António Costa, realizou a sua primeira visita às Forças Nacionais Destacadas desde que tomou posse no cargo, ontem e hoje, na República Centro Africana. Das declarações feitas à imprensa, ontem 12FEV2017, recortamos:

[1]

O Primeiro-Ministro e o Ministro da Defesa Nacional tomam contacto com o material disponível nesta FND, acompanhados pelo Comandante da FND – Tenente-Coronel Musa Paulino, o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas – General Pina Monteiro – e o Assessor Militar do Primeiro-Ministro Vice-Almirante (Res) José Montenegro (Foto Ministério da Defesa Nacional)

A importância desta missão para suportar as opções estratégicas da política externa do Estado português… …particular duplo significado… …Todos nós vemos diariamente na Europa o drama que é a busca de refugiados vindos do continente africano à procura de proteção. A melhor forma de proteger as pessoas é assegurar que nos territórios de origem há paz, há um Estado democrático e há desenvolvimento, que diminui na raiz aquilo que são as causas profundas da busca de proteção…

[2]

Todos os militares empenhados nestas missão, usam a boina azul das Nações Unidas. 90 dos 160 militares da FND são Comandos. (Foto Ministério da Defesa Nacional)

…Por outro lado, Portugal integra a MINUSCA em resposta ao apelo de França, após os atentados terroristas em Paris em novembro de 2015, para que os militares franceses na República Centro-Africana fossem enviados para o “combate direto ao grupo extremista Estado Islâmico… …Estamos aqui, portanto, também numa missão de solidariedade de apoio ao combate ao terrorismo internacional…

…Tenho esperança de que, uma vez estabilizado o país, tenhamos aqui outras condições para desenvolver a nossa atividade, porque a nossa relação com África não se esgota, obviamente, nos países de expressão oficial portuguesa, mas é uma relação de vizinhança que queremos cultivar com todos os países africanos…

[3]

A principal componente desta FND é a 2.ª Companhia de Comandos / Batalhão de Comandos / Regimento de Comandos / Brigada de Reacção Rápida. Integram também a FND militares de outras armas e serviços do Exército e uma equipa de Forward Air Controller (FAC – Controladores Aéreos Avançados) da Força Aérea (Foto Ministério da Defesa Nacional)

…Quero deixar uma palavra muito particular aos elementos dos Comandos que integram as unidades de combate, a quem quero dar uma palavra de grande apreço… …estar confiante em que esta é uma missão que as Forças Armadas estão em boas condições para desempenhar, num contexto que é difícil, de risco elevado e é uma responsabilidade muito pesada…

[4]

A missão da FND portuguesa consiste em ser uma «Quick Reaction Force da Componente Militar da MINUSCA, executar as missões atribuídas pelo Comandante Militar da MINUSCA em qualquer região da Área de Operações a partir da sua Main Operation Base, em BANGUI, a fm de contribuir para a estabilização da segurança e controlo do território da RCA por parte da Autoridade do Estado»

No total, 160 militares portugueses, dos quais 90 pertencem aos Comandos, participam, desde 17 de janeiro, como Força Nacional Destacada na ONU – MINUSCA (United Nations Multidimensional Integrated Stabilization Mission in the Central African Republic).

Desde Abril de 2015 as Forças Armadas Portugueses mantêm Elementos Nacionais Destacados – actualmente 11 – na Missão da União Europeia, designada EU – EUTM RCA (European Union Training Mission – República Centro-Africana RCA).

[5]

Os Elementos Nacionais Destacados na EUTM-RCA em Fevereiro de 2017 (Foto EMGFA). Nota na foto estão apenas 10 militares dos 11 que compõem a missão portuguesa.

[6]

(Clique aqui- EMGFA – [7] e veja o detalhe das várias operações)

Leia no Operacional sobre a missão na RCA:

MISSÃO NA RCA – REPÚBLICA CENTRO AFRICANA [8]