- - http://www.operacional.pt -

OPERAÇÃO “GATA BRAVA”

Em Novembro de 1994 surgiu em Portugal uma iniciativa editorial que infelizmente não vingou. Tratava-se do lançamento de uma banda desenhada alusiva à guerra anti-subversiva que Portugal manteve em África. Apresentamos hoje, na semana em que os Fuzileiros assinalam o seu dia, um álbum que lhes é dedicado: Operação “Gata Brava”.capa-copy [1]
Da autoria de A. Vassalo, esta banda desenhada com 36 páginas a preto e branco, capa colorida, transporta-nos para a guerra na então Guiné Portuguesa nos anos 60 e 70 do século XX. Embora a acção principal esteja centrada nos Fuzileiros Especiais e numa operação ali realizada pelo Comandante Alpoim Calvão, a história é relativamente abrangente porque relembra acções de outras forças de elite, nomeadamente comandos e pára-quedistas que são ali tratados de modo muito elogioso. Mas não só, outras unidades com destaque para meios navais e aéreos e algumas unidades de cavalaria também são lembradas.
A história passada a desenho tem muitos pontos de interesse para quem gosta deste período no qual as acções dos militares portugueses em África se revestiram muitas vezes de características únicas. Desde logo porque é realista, as pessoas retratadas existiam e as acções correspondem a factos reais. Os nomes das operações as circunstâncias que as rodearam, até os nomes de alguns mortos e feridos, o tipo de armamento, navios, aviões viaturas, tudo ali é realista. Eventualmente com um ou outro detalhe mais “carregado”.
A acção principal relata o ataque feito por um pequeno grupo de fuzileiros especiais a um navio mercante que havia sido capturado pelo PAIGC e colocado ao seu serviço e bem assim como a eliminação de um agente inimigo (estrangeiro) que nele se deslocava. Missão cumprida com êxito.

O tempo de espera no “tarrafo” que estes fuzileiros tiveram que suportar – muitas horas – proporciona diálogos em que outras operações são lembradas dando assim a oportunidade ao leitor de saber mais sobre a guerra na Guiné.

A este álbum seguiu-se outro, “Operação Trovão”, centrado numa acção dos comandos em Angola  – também com muitos elementos retrospectivos sobre a guerra na Província e mais páginas (52) –    e terminou, prematuramente, a série. Em correspondência mantida à data com pessoa ligada à edição foi possível saber que as vendas ficaram muito abaixo do que era indispensável para o suporte económico do projecto.

Será que tiveram razão antes de tempo? Hoje, mais de quinze anos depois, são publicadas inúmeras obras sobre a Guerra em África. Estarão as pessoas mais atentas ao que se passou nos teatros de operações africanos e que este género de publicação teria, agora, viabilidade? Será que portugueses de todas as idades gostariam agora de ver, neste formato, o que muitos dos seus familiares, amigos, eles próprios, fizeram na defesa do então Ultramar?

Seja como for aqui ficam algumas páginas deste excelente álbum em homenagem aos Fuzileiros Especiais e a todos os militares portugueses que combateram na última guerra que Portugal manteve em África.

1-dsc_4676-copy [2]

dsc_4669-copy [3]

dsc_4670-copy [4]

dsc_4671-copy [5]

dsc_4673-copy [6]

dsc_4674-copy [7]

dsc_4675-copy [8]

Mais sobre os Fuzileiros portugueses no Operacional:

FUZILEIROS, FACTOS E FEITOS NA GUERRA DE ÁFRICA 1961/1974 [9]

A CRISE NA GUINÉ E A CAPACIDADE MILITAR NACIONAL [10]