- - http://www.operacional.pt -

O “BARRACUDA” EM CACILHAS

Em Julho de 2013 o antigo NRP Barracuda foi rebocado até uma das docas do antigo estaleiro naval Parry & Son, em Cacilhas, concelho de Almada, frente a Lisboa e bem perto da sua antiga base no Alfeite, destinando-se a ser aberto ao público como museu, o que apesar das promessas públicas de várias entidades, ainda não aconteceu. Mas acontecerá, tenhamos esperança!

O antigo "NRP Barracuda" na doca seca n.º1 em Cacilhas, 30ABR2014 [1]

O antigo “NRP Barracuda” na doca seca n.º1 em Cacilhas, 30ABR2014

Quase que encostado à “D. Fernando II e Glória”, não havendo soluções em espaço “mais turístico” por exemplo em Lisboa, os antigos navios de guerra estão apesar de tudo num local relativamente acessível por transporte fluvial e autocarros e junto a um parque de estacionamento automóvel. Este último é ao mesmo tempo uma desvantagem incómoda, uma vez que os navios ficariam bem melhor com uma envolvente diferente. Claro que só ali se desloca quem queira mesmo ver os navios, não é local de passagem de turistas nem está junto a outros pólos turísticos que potenciem o número de visitantes. Por esse mundo fora há variadíssimos casos de navios aproveitados para fins museológicos e, regra geral, estão bem mais acessíveis, mas…ainda assim, foi uma solução bem melhor do que deixar estes antigos meios navais da Marinha Portuguesa a apodrecer. Acredita-se que a Câmara de Almada e a Marinha fazem o que podem para divulgar este seu “pólo” museológico, que mostra a quem o visita interessantes fragmentos da nossa história.

Embora ainda não se tenha verificado a abertura ao público do “Barracuda” nem de infraestruturas anunciadas para apoio às visitas a ambos os navios, a realidade é que quem por ali passa lá vai vendo o exterior deste submarino que serviu na Marinha Portuguesa durante 42 anos, um autêntico recorde de longevidade.

2. Barracuda DSC_2317 copy [2]

3. Barracuda DSC_2320 copy [3]

4. Barracuda DSC_2321 copy [4]

Na altura da sua colocação naquele local, a Marinha fez o seguinte comunicado público:

(…)

Depois de mais de quarenta anos ao serviço da Marinha Portuguesa e mais de 52 mil horas navegadas, o ex-NRP Barracuda, que fez a última navegação em 2010, vai integrar o núcleo museológico do Museu de Marinha em Cacilhas, ficando aberto ao público juntamente com a Fragata D. Fernando II e Glória.

Esta iniciativa tem como base um protocolo assinado em 19 de dezembro de 2011 entre a Marinha Portuguesa e a Câmara Municipal de Almada.

Desde então, e de modo a tornar possível a entrada em doca e musealização do Barracuda, foram efectuadas diversas ações de desassoreamento do canal de acesso e da antecâmara da doca, a substituição da comporta e a preparação do submarino para a sua carenagem e musealização.

Depois de instalado na zona ribeirinha, junto ao Farol de Cacilhas, o submarino estará equipado como se fosse participar em missões, tendo no entanto sido reestruturado de modo a garantir a abertura a visitas em segurança.

(…)

Datas marcantes do ex-NRP Barracuda:

24-Set-1964 : Assinatura do contrato de construção dos submarinos da 4ª Esquadrilha

19-Out-1965: Assentamento da quilha

24-Abr-1967: Lançamento à água

04-Mai-1968: Aumentado ao efectivo

07-Mai-1968 : Primeira navegação

16-Mai-1968: Primeira Imersão (duração de 1h 30m)

10-Nov-1968 a 13-Nov-1968: Viagem de Lorient para Lisboa

04-Set-1979 : Primeiro exercício de rendez-vous em imersão com submarinos Portugueses.

15-Dez-1982:Barracuda larga para efectuar o afundamento do “Bandim”

11-Jun-1997 a 11-Jul-1997: Durante a Operação “Endurance” atingiu-se a autonomia máxima dos Submarinos da Classe Albacora (31 dias no mar).

27-Jan-2010 : Última navegação

02-Ago-2010: Passou ao estado de desarmamento.

A Câmara Municipal de Almada por seu lado, informava em Agosto de 2013:

(…)

Esta iniciativa tem como base um protocolo assinado em 19 de Dezembro de 2011 entre a Marinha Portuguesa e a Câmara Municipal de Almada (CMA).

No protocolo ficou estabelecido que competiria à CMA a reabilitação e preparação da Doca 1 e da respectiva antecâmara, muralha e cais aí existente, para além da substituição da antiga porta-batel por uma comporta em aço para fecho permanente da doca (fases 1 e 2).

O investimento por parte da CMA, associado a esta operação (1ª e 2ª fases), atingiu os 500.000,00 €.

Construção e abertura de um Polo Museológico

O protocolo subscrito pela CMA e a Marinha prevê, numa 3ª fase, que agora se inicia, o projecto, a construção e a abertura ao público de um edifício que vai servir de antecâmara e apoio à exposição permanente do “Barracuda” e da Fragata D. Fernando II e Glória.

(…).

5. Barracuda DSC_2303 copy [5]

6. Barracuda DSC_2346 copy [6]

7. Barracuda DSC_2328 copy [7]

8. Barracuda DSC_2349 copy [8]

 

Leia no Operacional sobre os Submarinos da Marinha Portuguesa (várias fotos do NRP Barracuda, e outros da mesma classe ainda ao serviço):

“BARRACUDA” TERMINOU SERVIÇO ACTIVO [9]

Leia no Operacional sobre um submarino francês, transformado em museu em Saint-Nazaire:

VISITA AO SUBMARINO “ESPADON” [10]

Leia no Operacional sobre a musealização de um navio de guerra em Roterdão:

O “BUFFEL” [11]

Leia no Operacional sobre um Museu Marítimo em Sidney:

AN AUSTRALIAN BEAUTY [12]