- - http://www.operacional.pt -

LANÇAMENTO DO LIVRO “BÓSNIA 96, XX ANIVERSÁRIO DA MISSÃO”

Foi lançado no passado dia 2 de Junho na Academia Militar /Amadora, este livro que recupera parte substancial da edição original, publicada em 25 de Julho de 1997, e é um relato baseado em documentos oficiais – a história das unidades – e na vivência de alguns dos militares empenhados, da Missão das Forças Armadas Portuguesas na Força de Implementação da OTAN na Bósnia e Herzegovina em 1996.

01. Capa Livro Bósnia 96 XX Aniversário [1]

Esta iniciativa está inserida no programa de comemorações do 20.º aniversário da participação portuguesa nesta primeira missão da NATO, e decorreu de um protocolo estabelecido entre o Exército e a editora Fronteira do Caos.

O livro original foi feito na então Secção de Informação Protocolo e Relações Públicas do Gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército (SIPRP/GabCEME), sendo seu coordenador o então Tenente-Coronel Luís Villa de Brito. Ontem no grande auditório da Academia Militar, relembrou para a audiência presente muitos dos episódios que permitiram nesse ano de 1997 o nascimento desta obra, da recolha de informação e fotografias à elaboração dos textos, da execução em termos de design ao processo de distribuição pelas principais livrarias do país depois do seu lançamento, em Évora, com a presença do Presidente da República de então, o Dr. Jorge Sampaio. Mas também como se criaram as condições para a sua edição ser uma realidade, desde logo pelo trabalho de campo em 1996 na Bósnia pelos vários autores das fotografias usadas – centenas escolhidas de mais de 2000 –  mas também a indispensável e oportuna decisão do General Espírito Santo, Chefe do Estado-Maior do Exército, e até aspectos muito pouco conhecidos sobre os bastidores do processo de decisão interno, em que teve relevo a intervenção do então Coronel Vaz Antunes. Na sua intervenção o Coronel (Res.) Villa de Brito fez também referência ao conteúdo da obra com breve descrição de cada capítulo.

O Chefe do Estado-Maior do Exército, General Rovisco Duarte, assina a Nota de Abertura desta obra e presidiu ao seu lançamento. [2]

O Chefe do Estado-Maior do Exército, General Rovisco Duarte, assina a Nota de Abertura desta obra e presidiu ao seu lançamento.

04 Livro Bósnia 96 XX AniversárioDSC_6540 [3]

Dr. Victor Raquel administrador da Fronteira do Caos Editores. [4]

Dr. Victor Raquel administrador da Fronteira do Caos Editores.

04A Livro Bósnia 96 XX AniversárioDSC_6497 [5]

O Coronel Luís Villa de Brito.

O Coronel Luís Villa de Brito, coordenador dos trabalhos que deram origem ao livro original, publicado em Julho de 1997.

Esta reedição em 2016 nasceu da conjugação de esforços entre militares que estiveram na Bósnia em 1996, a editora Fronteira do Caos e o Gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército, no inicio do corrente ano, sendo CEME o General Carlos Jerónimo. Os trabalhos iniciaram-se e continuaram com normalidade depois da tomada de posse do General Rovisco Duarte, que aliás presidiu à sessão de lançamento da obra.

O presente livro tem um novo layout, muitas das imagens são as mesmas, mas também foram inseridas outras diferentes, inéditas. Os mapas e quadros foram renovados e inclui, além do Prefácio à reedição pelo General Carlos Jerónimo e de uma Nota de Abertura pelo General Rovisco Duarte, um novo capítulo final sobre a totalidade da participação do Exército nas diferentes missões que ali decorreram, desde 1992 até 2012, quando os últimos militares do Exército Português abandonaram a missão da União Europeia por decisão política portuguesa.

03 Livro Bósnia 96 XX Aniversário [6]

Major-General Carlos Perestrelo, comandante da BrigRR, unidade que tem desenvolvido as comemorações oficiais desta efeméride - 20 anos Bósnia - entregou a Medalha Comemorativa e o livro ao Coronel Villa de Brito. [7]

Major-General Carlos Perestrelo, comandante da BrigRR, unidade que tem desenvolvido as comemorações oficiais desta efeméride – 20 anos Bósnia – entregou a Medalha Comemorativa e o livro ao Coronel Villa de Brito.

O comandante da Academia Militar, Major-General Vieira Borges, que acolheu nas suas instalações esta sessão, troca impressões com dois jornalistas que estiveram na Bósnia em 1996.Aurélio Faria (SIC) ao centro e Ricardo Alexandre (RTP/RDP). Estes profissionais da comunicação participaram na Conferência que antecedeu este lançamento e que será objecto de artigo no Operacional. [8]

O Major-General Vieira Borges, comandante da Academia Militar, que acolheu nas suas instalações esta sessão, troca impressões com dois jornalistas que estiveram na Bósnia em 1996. Aurélio Faria (SIC) ao centro e Ricardo Alexandre (RTP/RDP). Estes profissionais da comunicação participaram na Conferência que antecedeu o lançamento e que será objecto de artigo no Operacional.

Veteranos de várias missões na Bósnia, o TCor Costa Lopes (fardado) e o Coronel José Banazol (ao centro), trocam impressões com o Coronel Villa de Brito (também ele com maisd do que uma missão na Bósnia) e com o TCor (Ref.) Miguel Machado, colaborador da 1.ª edição e coordenador desta edição 2016 da obra. [9]

Veteranos de várias missões na Bósnia, o Tenente-Coronel Costa Lopes (fardado) e o Coronel José Banazol (ao centro), trocam impressões com o Coronel Villa de Brito (também ele com mais do que uma missão na Bósnia) e com o Tenente-Coronel (Ref.) Miguel Machado, colaborador da 1.ª edição e coordenador desta edição 2016 da obra.

Estas ocasiões proporcionam sempre o encontro de várias gerações de militares... [10]

Estas ocasiões proporcionam sempre o encontro de várias gerações de militares, oportunidade para os mais novos …

...oportunidade para os mais novos conhecerem mais de perto algumas das peripécias porque passaram os mais velhos! [11]

…conhecerem de perto algumas das peripécias porque passaram os mais velhos!

E nem faltou uma sessão de autógrafos, para os coordenadores das duas edições do Bósnia 96. [12]

E nem faltou uma sessão de autógrafos, para os coordenadores das duas edições do Bósnia 96.

Oficiais pára-quedistas que em diferentes épocas conheceram com as "botas no chão" não só o era a Bósnia como outros teatros de operações, alguns bem mais perigosos! [13]

Oficiais pára-quedistas que em diferentes épocas conheceram, com as “botas no chão”, não só o era a Bósnia como outros teatros de operações, alguns bem mais perigosos!

Aqui no Operacional vamos fazer, em próximo artigo, a apresentação da obra com algum detalhe, mas desde já deixamos, para os interessados, a referência que o livro vai ser colocado nas livrarias com um preço de capa de 23,00€ e pode também ser adquirido por 20,00€ directamente na editora, através do seguinte contacto: fronteiradocaos@netcabo.pt

Um agradecimento do Operacional ao Alfredo Serrano Rosa e ao Albérico Alves pelas fotografias que ilustram esta noticia.

[14]

Boa leitura! Pedidos para: fronteiradocaos@netcabo.pt www.fronteiradocaoseditores.pt