- - http://www.operacional.pt -

H&K 417 CALIBRE 7,62x51mm NATO

No momento em que os ensinamentos dos conflitos em curso, sobretudo o do Afeganistão, colocaram na “ordem do dia” nos exércitos aliados a questão do melhor calibre para as armas ligeiras utilizadas pelos combatentes que enfrentam a guerrilha, o “Operacional” apresenta um novo colaborador, especialista exactamente em armamento ligeiro.
Miranda Neto, autor deste artigo, tem 24 anos de Fuzileiro da Marinha Portuguesa, 22 dos quais no Destacamento de Acções Especiais. Foi nesta unidade de operações especiais que teve oportunidade de se especializar em diversas áreas, nomeadamente em armamento ligeiro, táctica e tiro. Além da sua experiência pessoal, na Cooperação Técnico-Militar, em operações reais em África (entre outras a da Guiné-Bissau em 1998), operações terrestres e marítimas de combate ao narco-tráfico em Portugal., frequentou diversos cursos nesta área em Portugal e no estrangeiro. É há muitos anos instrutor de vários cursos na área do armamento e contra-terrorismo marítimo, em Portugal e no estrangeiro, e autor do livro “Tiro de Defesa” e de vários artigos em revistas da especialidade.
O artigo de Miranda Neto, que acedeu ao nosso convite para escrever sobre o assunto “HK 417”, é um contributo do “Operacional” para o debate em curso e, porque não, para a incrível história da substituição da arma ligeira das Forças Armadas Portuguesas. Tudo isto no momento em que nova força do Exército está a dias de ser empenhada em operações no Afeganistão. Embora tenha recebido um número reduzido de armas novas (metralhadoras ligeiras, espingardas automáticas e pistolas), a sua espingarda standard será a G3 fabricada na Fábrica de Braço de Prata já lá vão mais de 40 anos. Miguel Silva Machado.

A HK 417 já "combate" no Afeganistão [1]

A HK 417 já combate no Afeganistão

H&K 417 CALIBRE 7,62x51mm NATO

Nos passados dias de 4 e 5 de Novembro, teve lugar no Centro de Tropas Comando a demonstração da nova espingarda automática H&K 417 calibre 7,62x51mm NATO, a qual contou com a presença de delegados de todas as unidades pertencentes à Brigada de Reacção Rápida do Exército.
A demonstração esteve a cargo do representante da H&K em Portugal – Defmat, Lda – contando com o exemplar apoio do Centro de Tropas Comandos.

Miranda Neto apresentou a HK 417 na carreira de tiro do Centro de Tropas Comandos [2]

Miranda Neto apresentou a HK 417 na carreira de tiro do Centro de Tropas Comandos

Militares das várias unidades da Brigada de Reacção Rápida tiveram oportunidade de se familiarizar com a arma [3]

Militares das várias unidades da Brigada de Reacção Rápida tiveram oportunidade de se familiarizar com a arma

O objectivo deste evento foi dar a conhecer ao Exército Português as novas espingardas H&K 417 e demonstrar o seu potencial mediante a execução de diversos exercícios práticos, nomeadamente:
– Desmontagem e montagem da arma e sistemas associados
– Precisão e consistência de tiro com alças de pontaria ópticas
– Tiro rápido contra alvos múltiplos
– Testes de endurance e resistência (fiabilidade e térmicos)
– Tiro com supressor de som (dia/noite)
– Tiro com lança granadas 40mm acoplado
– Tiro nocturno usando equipamentos de visão nocturna (com especial atenção aos novos equipamentos auto-gated dotados de fósforo branco)

A espingarda H&K 417 como arma de infantaria multifunções
A H&K 417 está disponível em 3 versões com diferentes comprimentos de cano, 12″(30,48cm), 16″ (40,64cm) e 20″ (50,80cm) sendo que a versão mais curta (12 polegadas) está particularmente indicada para o combate próximo em áreas urbanas, a versão 16″ como arma ligeira
de infantaria multifunções e a versão com 20″ para atiradores especiais (com integração de alça telescópica). Estas espingardas são de uma qualidade e precisão de fabrico extraordinárias, seguras e de fácil manejo, algo habitual neste fabricante alemão também responsável pelo fabrico de outras armas famosíssimas como a nossa “velhinha” G3, a pistola-metralhadora MP5, as espingardas PSG1, MSG90 e a excelente G36, todas elas com provas mais que dadas ao serviço das nossas Forças Armadas.

A versão modelo 20 com supressor de som [4]

A versão 20" com supressor de som

A versão 16 também foi apresentada [5]

A versão 16" também foi apresentada

Retoma do interesse pelo calibre 7,62x51mm NATO?
Pode-se afirmar que sim, sendo que algumas nações aliadas em missão no Afeganistão já estão a usar a H&K 417 no terreno, não se trata portanto de um protótipo, mas sim de uma arma com provas dadas em combate num dos mais inóspitos ambientes do planeta. Dotadas de um maior coeficiente balístico e trajectórias mais tensas que outras armas de calibre 5,56x45mm NATO, as H&K 417 de calibre 7,62x51mm permitem, em alguns teatros de operações, um aumento exponencial da eficiência, nomeadamente, no poder de destruição e na capacidade para bater alvos a médias e longas distâncias. Contudo, o calibre 7,62 NATO, quando comparado com o calibre 5,56 NATO, pode apresentar alguns problemas logísticos no que respeita à capacidade de carga de munições que um combatente pode transportar, factor a ter em especial consideração durante situações de combate prolongado ou para unidades cujo emprego operacional apresente características de actuação isolada.

Tiro contra alvos múltiplos [6]

Tiro contra múltiplos alvos

Tiro de precisão [7]

Tiro de precisão

Com supressor de som instalado. Aqui é bem visivel o carregador translúcido [8]

Com supressor de som instalado. Aqui é bem visível o carregador translúcido

Tiro de rajada [9]

Tiro de rajada

Características mais notórias da H&K 417
A H&K 417 apresenta um design baseado na espingarda M16 concebida por Eugene Stoner (1922-1997). A escolha deste design prendeu-se sobretudo com a necessidade de satisfazer e obter sucesso junto dos militares dos EUA, aposta claramente ganha tendo em conta o número de unidades já fornecidas. O princípio de funcionamento da H&K417 advém em primeira instância da espingarda H&K G36, transportado também para a espingarda H&K 416 (calibre 5,56 NATO). As características que mais se salientam na H&K 417, são a qualidade das matérias-primas empregues, o método de fabrico, a resistência, segurança e fiabilidade destas espingardas. A sua fiabilidade advém em parte do seu sistema de recuperação de gases, o qual dispõe, à imagem da G36, de um pistão de gases que evita que os gases quentes e resíduos de carvão resultantes da queima da pólvora entrem em contacto com a culatra móvel e caixa dos mecanismos, factor de extrema importância uma vez que este sistema elimina virtualmente falhas de fogo directamente relacionadas com o aquecimento e resíduos de carvão, contribuindo ainda para um aumento de vida de todos os componentes da arma. Durante testes realizados num deserto dos EUA com uma única H&K 417, foi possível disparar 15.000 tiros com diferentes tipos de munições 7,62mm (M118LR, M80, M993 AP, etc.) sem ocorrências de quaisquer falhas de fogo e mantendo bons níveis de precisão e consistência no tiro. Espingarda de funcionamento automático (dispondo de selector de tiro com 3 posições – segurança; semi-automático; automático). A alimentação é realizada mediante carregadores translúcidos com capacidade para 10 e 20 munições. A sua coronha dispõe de várias regulações em comprimento e altura permitindo assim adaptar-se à ergonomia do atirador. A H&K 417 é de uso ambidestro, dotada de um guarda mão com calhas Picatinny para colocação de acessórios tais como lasers, lanternas, etc. No topo da caixa dos mecanismos a H&K 417 apresenta uma calha Picatinny que dispõe de miras mecânicas de emergência rebatíveis, permitindo ainda a colocação de alças ópticas para tiro rápido (uso recomendado nas versões 12″ e 16″) ou alças telescópicas na versão 20″. Finalmente, a H&K 417 pode acoplar um lança-granadas 40mm de baixa velocidade, baioneta e supressor de som (componente muito importante em ambientes de combate urbanos, desérticos e combate nocturno).

Uma das HK 417 7,65mm testadas na Serra da Carregueira [10]

Uma das HK 417, 7,62mm testadas na Serra da Carregueira. Muitos dos militares presentes certamente gostariam de a levar para o Afeganistão!