- - http://www.operacional.pt -

GUARDA NACIONAL REPUBLICANA (GNR) COMEMOROU 99º ANIVERSÁRIO

A GUARDA NACIONAL REPUBLICANA (GNR) comemorou em 3 de Maio, o seu 99º aniversário com uma parada militar na Praça do Império (Lisboa).

A parada militar foi presidida pelo Presidente da República, Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, contando ainda com a presença de altas individualidades militares, civis e religiosas.

O evento que assinala o dia da evocação da lei que criou esta instituição nacional (3MAI1911) culminou uma série de actividades inseridas neste âmbito, destacando-se a exposição intitulada «A GUARDA E A REPÚBLICA» (também inserida no centenário da implantação da República) e que esteve patente ao público nas infraestruturas do Quartel do Carmo (Lisboa).

Com início às 11:00 horas, a colorida cerimónia teve o seguinte desenvolvimento:

– Formatura e apresentação das forças em parada;

– Integração do Bloco de Estandartes Nacionais;

– Alocução do Comandante Geral da GNR e do Ministro da Administração Interna (MAI);

– Imposição de condecorações e entrega de prémios;

– Homenagem a todos os militares que “deram a vida ao serviço da Guarda”.

A encerrar a cerimónia, seguiu-se o desfile onde estiveram representadas as unidades orgânicas da GNR.

«operacional.pt» marcou presença neste acto público e registou para a posteridade os principais momentos que os militares da “Guarda” proporcionaram neste dia especial de uma das instituições mais antigas ao serviço dos portugueses e de Portugal.

Bloco de Estandartes Nacionais da GNR: têm direito ao uso de armas e estandarte a Guarda, o Comando-Geral, a Inspecção da Guarda, o Comando Operacional, o Comando da Administração de Recursos Internos, o Comando da Doutrina e Formação, a Escola da Guarda e as unidades, incluindo as unidades e subunidades da Guarda destacadas para missões fora do território nacional. [1]

Bloco de Estandartes Nacionais da GNR: têm direito ao uso de armas e estandarte a Guarda, o Comando-Geral, a Inspecção da Guarda, o Comando Operacional, o Comando da Administração de Recursos Internos, o Comando da Doutrina e Formação, a Escola da Guarda e as unidades, incluindo as unidades e subunidades da Guarda destacadas para missões fora do território nacional.

A guarda Nacional Republicana (GNR) é uma força de segurança de natureza militar, constituída por militares organizados num corpo especial de tropas e dotada de autonomia administrativa. [2]

A Guarda Nacional Republicana (GNR) é uma força de segurança de natureza militar, constituída por militares organizados num corpo especial de tropas e dotada de autonomia administrativa.

As equipas cinotécnicas do Grupo de Intervenção Cinotécnico (GIC) proporcionam, sempre, no público presente manifestações de ternura e gratidão. [3]

As equipas cinotécnicas do Grupo de Intervenção Cinotécnico (GIC) proporcionam sempre, no público presente, manifestações de ternura e gratidão.

A organização geral da GNR compreende unidades especializadas, de representação e de intervenção e reserva. [4]

A organização geral da GNR compreende unidades especializadas, de representação e de intervenção e reserva.

O Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) é uma das subunidades da Unidade de Intervenção. [5]

O Grupo de Intervenção de Operações Especiais (GIOE) é uma das subunidades da Unidade de Intervenção (UI).

O grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) é uma das subunidades "mais jovens" da Unidade de Intervenção (UI). [6]

O Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) é uma das subunidades "mais jovens" da Unidade de Intervenção (UI).

Motociclos da Unidade Nacional de Trânsito (UNT), responsáveis pelo cumprimento das acções de fiscalização em matéria de segurança e fiscalização rodoviária. [7]

Motociclos da Unidade Nacional de Trânsito (UNT), responsáveis pelo cumprimento das acções de fiscalização em matéria de segurança e fiscalização rodoviária.

O GIPS já integra elementos femininos nos seus quadros. A condução desta viatura é um exemplo vivo. [8]

O GIPS já integra elementos femininos nos seus quadros. A condução desta viatura é um exemplo vivo numa unidade cuja missão é«...executar acções de prevenção e de intervenção de primeira linha em todo o território nacional, em situações de emergência de protecção e socorro, designadamente nas ocorrências de incêndios florestais ou de matérias perigosas, catástrofes ou acidentes graves.»

Viatura de apoio da Unidade Especial de Operações Subaquáticas/GIPS. [9]

Viatura de apoio da Unidade Especial de Operações Subaquáticas/GIPS. Os efectivos desta valência estão certificados pela Escola de Mergulhadores da Armada e pelo Grupo de Actividades Subaquáticas da Guardia Civil espanhola.

O lema inscrito na "lâmina" frontal desta viatura pesada ilustra bem o espírito de missão. [10]

O lema inscrito na "lâmina" frontal desta viatura pesada ilustra bem o espírito de missão do GIPS, criado pelo DL Nº 22/2006 de 2FEV.

As inscrições nesta viatura especial testemunham a presença da GNR em missões fora do território nacional. [11]

As inscrições nesta viatura especial testemunham a presença da GNR em missões fora do território nacional.

A Charanga a Cavalo, orgânica da Unidade de Segurança e Honras de Estado (USHE). [12]

A Charanga a Cavalo, orgânica da Unidade de Segurança e Honras de Estado (USHE), e única no mundo a executar peças musicais em evoluções a galope.

Desde 5 de Abril de 1922 que a GNR conta no seu seio com uma unidade de cavalaria organizada. [13]

Desde 5 de Abril de 1922 que a GNR conta no seu seio com uma unidade de cavalaria organizada.

A Banda de Música da GNR marcaram presença neste 99º aniversário interpretando alguns temas musicais. As suas origens históricas remontam a 1838. [14]

A Banda de Música da GNR marcou presença neste 99º aniversário interpretando alguns temas musicais. As suas origens históricas remontam a 1838.

Quer ver mais artigos sobre a GNR no Operacional? Clique em:

A NOVA ORGÂNICA DA GNR [15]

98º ANIVERSÁRIO DA GUARDA NACIONAL REPUBLICANA (GNR) [16]