- - http://www.operacional.pt -

DISTINTIVO DE QUALIFICAÇÃO DO CURSO «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO»

«Os distintivos são representações esquemáticas ou abstratas da realidade com capacidade de assegurar significados. A sua importância nas organizações consiste em que unem, identificam os seus membros e transmitem valores.»
Diego Torres Robles (Colômbia)

Desde sempre, o INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO foi o primeiro agente do processo formativo na Escola de Tropas Paraquedistas [1]

Desde sempre o INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO foi o primeiro agente do processo formativo na Escola de Tropas Paraquedistas

INTRODUÇÃO

Desde sempre, o INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO foi o primeiro agente do processo formativo na Escola de Tropas Paraquedistas, pois a alma de qualquer instituição de ensino militar será sempre o INSTRUTOR.
Por isso, para que isto ocorra, o INSTRUTOR deve, em primeiro lugar, gostar e acreditar naquilo que faz e ensina, ou seja, através dos seus atos e ações no decorrer da formação aeroterrestre, ele servirá de modelo para os seus instruendos.
É deste modo que o INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO se transforma numa prova viva e incontornável referência daquilo que ensina: o domínio absoluto das técnicas aeroterrestres.
Por mais que se invista em auxiliares de instrução (sem negar a sua importância), por mais evoluídas que sejam as máquinas e os robôs, na Escola de Tropas Paraquedistas um dado jamais poderá ser ignorado: a importância da presença física e do papel a desempenhar pelo INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO.

O papel do INSTRUTOR é fundamental no ensino das técnicas e da segurança aeroterrestres. [2]

O papel do INSTRUTOR é fundamental no ensino das técnicas e da segurança aeroterrestres.

No Curso de Paraquedismo militar, o comando é exercido pelo exemplo. [3]

No Curso de Paraquedismo militar, o comando é exercido pelo exemplo.

Independentemente das condições atmosféricas, os horários da instrução em terra são cumpridos escrupulosamente. [4]

Independentemente das condições atmosféricas, os horários da instrução em terra são cumpridos escrupulosamente.

A valorização do INSTRUTOR é, por isso, decisiva e fundamental. E foi dentro deste escopo de valorização que se criou, oficialmente, um distintivo para identificar a “primeira qualificação” do ascendente ciclo formativo aeroterrestre: INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO(1).

Versão metálica do distintivo «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO». (Foto Col. Sucena do Carmo) [5]

Versão metálica do distintivo «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO». (Foto Col. Sucena do Carmo)

SIMBOLOGIA HERÁLDICA DO DISTINTIVO DE QUALIFICAÇÃO «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO»

DESCRIÇÃO:

– Uma calote de um paraquedas convencional de abertura automática, aberta; ao centro, entre os cordões de suspensão uma espada antiga em pala com meio-voo, à sinistra, sustida por dois ramos de louros, à sinistra e à destra, tudo de prata.

SIMBOLOGIA E ALUSÃO DAS PEÇAS:

– A CALOTE convencional do paraquedas aberta é o símbolo falante das Tropas Paraquedistas;
– A ESPADA antiga, entre os cordões de suspensão da calote convencional do paraquedas, afirma o caráter castrense do ensino aeroterrestre na ESCOLA DE TROPAS PARAQUEDISTAS, e demonstra a importância da instrução técnica e do INSTRUTOR PARAQUEDISMO, cuja missão é transformar em “soldados da terceira dimensão”, os homens que lhe são confiados;
– Os RAMOS DE LOUROS, por serem dois, simbolizam o mérito técnico e físico do Curso de «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO»;
– O MEIO-VOO faz alusão à capacidade de as forças paraquedistas serem transportadas rapidamente e de serem lançadas na retaguarda das linhas inimigas, desembarcadas no objetivo e/ou nas suas proximidades.

OS ESMALTES SIGNIFICAM:

– A PRATA, humildade e integridade.

Esboço com as dimensões oficiais do distintivo «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO». (Foto de S. Carmo) [6]

Esboço com as dimensões oficiais do distintivo «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO». (Foto de S. Carmo)

ALGUMAS REGRAS DE ATRIBUIÇÃO DO DISTINTIVO DE QUALIFICAÇÃO DO CURSO « INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO»

ALGUNS PRÉ-REQUISITOS E OBJECTIVOS:

– Oficial ou sargento, o candidato ao Curso «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO», tem de ser voluntario, estar habilitado com o Curso de Operações Aeroterrestres e, ter até à data de oferecimento realizado quinze saltos em paraquedas de abertura automática.
Para além de realizar as provas físicas de admissão ao CURSO DE INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO, tem de ter menos de 35 anos de idade.

Após a conclusão, o curso de INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO habilita os candidatos a:

– Ministrar conhecimentos técnicos de transporte aéreo; desembarque aéreo; segurança aeroterrestre; prática no desempenho das funções em missões de lançamento de paraquedistas.
Prepara-os, ainda, para ficarem habilitados a desempenhar as funções de INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO nas seguintes vertentes:

a) Diretor de Lançamento
b) Chefe da Área de Embarque;
c) Chefe de Largadores;
d) Largador-Chefe;
e) Largador em aeronaves AVIOCAR C-212 (desativado recentemente); HÉRCULES C-130 e EADS CASA C-295 M;
f) Ajudante de Largador;
g) Elemento da Equipa de Inspeção Pessoal.

A presença do INSTRUTOR em todas fases da instrução é uma constante. [7]

A presença do INSTRUTOR em todas fases da instrução é uma constante.

Instrução técnica de equipar com o conjunto de paraquedas, equipamento e armamento…sempre com a ajuda do INSTRUTOR. [8]

Instrução técnica de equipar com o conjunto de paraquedas, equipamento e armamento…sempre com a ajuda do INSTRUTOR.

DADOS TÉCNICOS PARA O FABRICO DO DISTINTIVO DE QUALIFICAÇÃO «INSTRUTOR DE PARAQUEDISMO»

Cores:
– totalmente em prata velha e/ou fosca;
Dimensões:
– altura – 5,5 cm X largura – 3,7 cm

Versão em metal: o distintivo deve ser produzido a partir de uma liga de cobre (latão ou bronze) com acabamento por “banho de prata velha oxidada” com reverso-liso, e o “cunho” deve ser executado a partir de uma escultura(2) para permitir realçar os baixos e altos-relevos que compõem todos os elementos heráldicos da peça; é fixado nos uniformes com dois fechos tipo “prego” (do tipo norte-americano), dispostos longitudinalmente no reverso para contrariar o seu desalinho nos uniformes. A estampagem em reverso-liso permitirá a gravação (facultativa) do número do distintivo.
Versão em pano / baixa visibilidade (para uso nos uniformes operacionais): o distintivo pode ser produzido a negro, bordado, sob fundo verde oliva e/ou camuflado ou em material vulcanizado nas mesmas cores, confecionado em cloreto de polivinil (PVC) pelo processo de modelagem a quente sobre um retângulo imitando tecido de padronagem camuflada ou verde oliva e/ou ainda em metal de cor totalmente escura (preta) sem brilho.
Para finalizar e como curiosidade não menos importante para os militares e colecionadores, é de realçar que a ordem evolutiva nos distintivos de qualificação aeroterrestre é propositada e regulada, permitindo, somente, que o militar habilitado nesta área use o distintivo de maior grau técnico, impedindo assim a exibição nos uniformes regulamentares de distintivos da mesma área, mas de menor grau técnico, simultaneamente.
Nos quatro distintivos de qualificação aeroterrestres aprovados oficialmente pelo Despacho Nº166/CEME/11, este é o primeiro na escala ascendente.

NOTAS
(1) A autoria dos esboços e desenhos dos distintivos aeroterrestres devem-se aos seguintes militares: SAJ/PARAQ PEDRO MATOS (desenhos/conceção/composição); 1SAR/PARAQ PADILHA FERNANDES (desenho/Corel Draw); outros instrutores da QLA (Queda-Livre Assistida) também deram o seu contributo em alguns pormenores e no seu aperfeiçoamento. Os textos heráldicos foram elaborados pelo SCH/PARAQ ANTÓNIO E. S. CARMO.
(2) Com este tipo de fabrico, dificulta-se o processo de falsificação dos distintivos e o seu consequente “sucateamento”, levado a efeito por intermediários/comerciantes, cujo único objetivo é o lucro puro, ignorando a qualidade e beleza heráldica dos distintivos das Forças Armadas.

SUPORTE DOCUMENTAL
– CARMO, António E.S., «DISTINTIVOS E INSÍGNIAS DAS TROPAS PARA-QUEDISTAS PORTUGUESAS», Edição do Autor (em preparação);
– Despacho Nº166/CEME/11;
– Arquivo particular de Miguel Silva Machado & António E. S. Carmo;
– Testemunhos orais recolhidos pelo autor junto dos INSTRUTORES DE PARAQUEDISMO da Escola de Tropas Paraquedistas.

QUERES SABER MAIS SOBRE OS DISTINTIVOS DE QUALIFICAÇÃO AEROTERRESTRE DAS TROPAS PARAQUEDISTAS?

Clica em:

DISTINTIVO DE QUALIFICAÇÃO «INSTRUTOR DE QUEDA-LIVRE OPERACIONAL» [9]

DISTINTIVO DE QUALIFICAÇÃO «SALTADOR OPERACIONAL DE GRANDE ALTITUDE – (SOGA)» [10]