- - http://www.operacional.pt -

DIRETIVA ESTRATÉGICA DO EMGFA – 2018/2021

O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Almirante António Silva Ribeiro, acaba de divulgar publicamente uma Directiva Estratégica para os anos de 2018 a 20121. Segundo o CEMGFA «…O Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) necessita de uma estratégia que oriente a sua transformação, promovendo uma permanente adaptação aos desafios decorrentes de fatores externos e uma melhoria contínua do desempenho interno, à luz das circunstâncias da organização, tendo em vista garantir a relevância e a utilidade da Instituição Militar para Portugal e os Portugueses…»

 

Neste início de mandato o CEMGFA “diz ao que vem” num documento que tem uma parte doutrinária/teórica com finalidade até pedagógica, depois as suas orientações e os objectivos que pretende atingir com as medidas sectoriais…e são muitas. 

Vamos deixar aqui na integra o documento em pdf. (ver no final do texto) para quem estiver interessado descarregar/ler, são 40 páginas com bom tratamento gráfico que inauguram, a este nível, uma novidade nas Forças Armadas Portuguesas.

Independentemente dos resultados que se venham a alcançar uma coisa é certa, há uma nova política de comunicação no EMGFA, com a preocupação de transmitir directamente ao público interessado, no fundo à opinião pública, informação até agora apenas tratada a nível interno ou mesmo inexistente. E mesmo a nível da Defesa Nacional – desde a publicação ainda pelo governo anterior do “pacote” Defesa 2020 [1] –  este tipo de documentos regra-geral não são divulgados publicamente ou são apenas passados a jornalistas seleccionados para estes fazerem a sua interpretação, a qual é naturalmente legítima mas para muitos insuficiente.

Vem a propósito referir que a nível de informação sobre Defesa Nacional e Forças Armadas, o único documento com interesse e utilidade que costuma ser divulgado publicamente pelo Ministério da Defesa Nacional é o Anuário Estatístico da Defesa Nacional, sempre com muito atraso – e não é de agora, é de sempre – o que torna o seu interesse apenas histórico não permitindo qualquer utilidade para, por exemplo, avaliar com rigor o que tem sido executado nesta área da Defesa Nacional e Forças Armadas. O último Anuário publicado reporta-se a 2015 (descarregue e leia aqui [2]), e apenas está também disponível o de 2014, todos os anteriores desde 2003 foram “apagados” do site do governo há meses (verificado hoje novamente pelas 20H57). Seria uma boa altura para colocar os antigos Anuários on-line de novo e apressar a publicação dos referentes a 2016 e 2017. 

Este procedimento agora iniciado pelo CEMGFA tem também outra finalidade – diria mesmo, outro risco – a de permitir no final do período em causa que cada um faça a sua leitura do que foi alcançado. 

Clique para descarregar: DIRETIVA ESTRATÉGICA DO EMGFA – 2018/2021 [3]