- - http://www.operacional.pt -

COMEMORAÇÕES DO 91º ANIVERSÁRIO DO ARMISTÍCIO E 86º ANIVERSÁRIO DA LIGA DOS COMBATENTES

Em 14 de Novembro realizaram-se, junto ao Monumento Nacional aos Combatentes do Ultramar, em Belém-Lisboa, as cerimónias conjuntas alusivas ao 91º Aniversário da 1ª Guerra Mundial, ao 86º Aniversário da Liga dos Combatentes e ao 35º Aniversário do Fim da Guerra do Ultramar.

Esta última efeméride foi agora pela primeira vez assinalada em cerimónia pública de carácter nacional.

As comemorações tiveram o seu início pelas 14H45 com a prestação de continência à chegada do Ministro da Defesa Nacional (MDN), Dr. Augusto dos Santos Silva que presidiu aos actos. Estiveram ainda presentes, para além de centenas de populares, Sua Eminência o Bispo das Forças Armadas D. Januário Torgal Mendes Ferreira, e as mais altas entidades militares e policiais.

Com um efectivo militar constituído por forças dos três ramos da Forças Armadas (Marinha, Exército e Força Aérea) alinhados frente à Tribuna de Honra, as comemorações abriram oficialmente com alocuções alusivas ao acto proferidas, sucessivamente, pelos Presidente da Liga dos Combatentes, General Chito Rodrigues, General CEMGFA, General Luís Valença Pinto e Ministro da Defesa Nacional.

Terminadas as alocuções, teve lugar a cerimónia de imposição de condecorações a membros da Liga dos Combatentes.

Após este momento de reconhecimento foi descerrada uma Placa, pelo Ex.mo MDN, com os nomes completos de (mais) combatentes portugueses que “…um dia deram a sua vida…” por Portugal, neste caso antigos naturais da Guiné Portuguesa, e feita uma evocação do Armistício e Aniversário da Liga dos Combatentes.

Seguiu-se uma sentida homenagem aos «mortos em combate» por Sua Eminência o Bispo das Forças Armadas D. Januário Torgal Mendes Ferreira com a presença dos restos mortais de três militares do Exército ( Soldado MANUEL MARIA RODRIGUES GERALDES; 1º Cabo GABRIEL FERREIRA TELO e Furriel Miliciano JOSÉ CARLOS MOREIRA MACHADO) recuperados em conjunto com os dos três militares pára-quedistas (http://www.operacional.pt/o-regresso-dos-herois/ [1]) que já foram sepultados em Portugal em Julho de 2008.

Concluído este momento singular, entoou-se o Hino da Liga dos Combatentes.

As cerimónias encerraram com o desfile das Forças em Parada, cuja força era constituída por efectivos da Marinha (Fuzileiros), Exército e Força Aérea.

A Banda da Força Aérea Portuguesa emprestou o seu profissionalismo musical a todo este evento que ainda proporcionou uma visita ao Forte do Bom Sucesso onde estavam patentes exposições estáticas alusivas às efemérides e aos 100 Anos da Aviação em Portugal.

«operacional.pt» marcou presença e oferece aos seus leitores e público em geral os momentos mais significativos.

Prestação de continência à chegada do MDN, Dr. Augusto dos Santos Silva. [2]

Prestação de continência à chegada do MDN, Dr. Augusto dos Santos Silva.

Entidades militares, policiais, membros do corpo diplomático acreditados em Portugal e civis anónimos quiseram estar presentes nas comemorações. [3]
Entidades militares, policiais, membros do corpo diplomático acreditados em Portugal e civis anónimos quiseram estar presentes nas comemorações.

Integração do Estandarte Nacional. [4]
Integração do Estandarte Nacional.

Imposição de condecorações a membros da Liga dos Combatentes. [5]
Imposição de condecorações a membros da Liga dos Combatentes.
Pormenor da placa com os nomes dos militares portugueses «mortos em campanha» descerrada pelo MDN. [6]
Pormenor da placa com os nomes dos militares portugueses «mortos em campanha» descerrada pelo MDN.
D.Januário Torgal Mendes Ferreira, Bispo das Forças Armadas evocandos os «mortos em combate». [7]
D.Januário Torgal Mendes Ferreira, Bispo das Forças Armadas evocando os «mortos em combate».

Os restos mortais de três militares do Exército mortos no Teatro de Operações da Guiné-Bissau estiveram presentes nesta significativa cerimónia. [8]
Os restos mortais de três militares do Exército mortos no Teatro de Operações da Guiné-Bissau estiveram presentes nesta significativa cerimónia.

Soldado MANUEL MARIA RODRIGUES GERALDES; 1º Cabo GABRIEL FERREIRA TELO; Furriel Miliciano JOSÉ CARLOS MOREIRA MACHADO: PRESENTES ! [9]
Soldado MANUEL MARIA RODRIGUES GERALDES; 1º Cabo GABRIEL FERREIRA TELO; Furriel Miliciano JOSÉ CARLOS MOREIRA MACHADO: PRESENTES !

Várias entidades militares, policiais e civis homenagearam os três militares mortos no ex-Ultramar Português. [10]
Várias entidades militares, policiais e civis homenagearam os três militares mortos no ex-Ultramar Português.
Momento singular: a Nação rende homenagem aos seus mortos. [11]

Momento perene: a Nação curva-se perante os seus mortos.

A Banda da Força Aérea Portuguesa abriu o desfile das Forças em Parada. [12]

A Banda da Força Aérea Portuguesa abriu o desfile das Forças em Parada.

A Marinha fez-se representar pela sua infantaria: fuzileiros navais. [13]

A Marinha fez-se representar pela sua infantaria: fuzileiros.

Forças regulares do Exército Português desfilam com garbo. [14]
Forças regulares do Exército Português desfilam com garbo.
A Força Aérea Portuguesa encerrou o desfile. [15]
A Força Aérea Portuguesa encerrou o desfile.