- - http://www.operacional.pt -

12.º ANIVERSÁRIO DA BRIGADA DE REAÇÃO RÁPIDA

A Brigada de Reacção Rápida do Exército Português assinalou o seu 12.º aniversário no passado dia 30 de Setembro, na cidade de Portalegre. O ponto alto foi a tradicional cerimónia militar com empenhamento de parte significativa das suas forças em parada e a realização de demonstrações tácticas e saltos em pára-quedas.

[1]

Este pequeno filme que apresentamos é um trabalho de Carlos Papafina (imagem) e Salvador Coruche (drone e edição), numa produção de Imaginação a Gosto para a Alentejo TV a quem agradeçemos a disponibilidade para levar até aos nossos leitores uma pequena amostra do que foi a ceriomónia deste ano do Dia da Brigada de Reação Rápida.

Veja aqui o filme: Dia da Brigada de Reação Rápida, Portalegre, 30SET2017 [2]

Sobre a Brigada de Reação Rápida do Exército Português
O “dia da BrigRR” é 29 de Setembro, dia de S. Miguel Arcanjo, Padroeiro das Tropas Para-quedistas, numa alusão à força de maior efectivo que integrou a brigada na data da sua criação em 2005.
Reconhecida publicamente por integrar as tropas especiais do Exército (paraquedistas, operações especiais e comandos), tem também na sua estrutura unidades de infantaria, artilharia, cavalaria e engenharia, com Regimentos em diferentes pontos do país. É uma das três brigadas da Componente Terrestre do Sistema de Forças Nacional, juntamente com a Brigada de Intervenção e a Brigada Mecanizada e está na dependência hierárquica do Comandante das Forças Terrestres.
A BrigRR possui um carácter expedicionário contribuindo em representação do Exército e das Forças Armadas à escala global, para o esforço internacional de apoio à paz em apoio da política externa do Estado Português, através do envolvimento das suas subunidades em missões internacionais.
Antecedentes próximos
Em 01 de Janeiro de 1994, por decisão política, foi criado no Exército o Comando das Tropas Aerotransportadas (CTAT) e a Brigada Aerotransportada Independente (BAI), com base nos militares do Corpo de Tropas Pára-quedistas da Força Aérea (extinto em 30 de Dezembro de 1993), e transferidos para o ramo terrestre, e em militares do Regimento de Comandos (extinto em 01 de Outubro de 1993), que frequentaram, juntamente com outros militares de diversas Armas e Serviços do Exército, o Curso de Pára-quedismo Militar em Setembro de 1993 na então Base Escola de Tropas Pára-quedistas, em Tancos (actual Regimento de Paraquedistas – RParas). O CTAT passou a ser o fiel depositário das tradições e do património histórico das extintas unidades Pára-quedistas e de Comandos. Actualmente esta última responsabilidade cabe assim ao Regimento de Pára-quedista em Tancos local onde aliás se encontra o Museu das Tropas Pára-quedistas.

A BrigRR em 2017
O Comando da BrigRR está localizado no Aeródromo Militar de Tancos, onde também se encontra o seu Estado-Maior e a Unidade de Apoio.
Estão sob comando directo da BrigRR as seguintes unidades regimentais:
Regimento de Infantaria n.º 1 – Beja
Regimento de Infantaria n.º 10 – São Jacinto
Regimento de Infantaria n.º 15 – Tomar
Regimento de Cavalaria n.º3 – Estremoz
Regimento de Artilharia n.º 4 – Leiria
Regimento de Comandos – Serra da Carregueira
Regimento de Paraquedistas – Tancos
Centro de Tropas de Operações Especiais – Lamego

Fornecem unidades operacionais para a BrigRR os:
Regimento de artilharia Anti-Aérea – Queluz
Regimento de Engenharia n.º 1 – Tancos
Regimento de Manutenção – Entroncamento